Home
Você já se perguntou o que causa a diferença de produtividade entre as plantas?

Entender a diferença de produtividade entre as plantas e buscar corrigir a causa, buscando uma lavoura uniforme e produtiva, é o principal objetivo da Precision Planting.

Das operações agrícolas, o plantio destaca-se como sendo o momento mais importante para qualquer cultura agrícola. O plantio é a última etapa para definição do potencial produtivo. Erros cometidos nesta operação não podem ser corrigidos, obrigando convivência com eles a não ser que se extermine a área já plantada e se inicie um novo plantio, operação inviável devido aos custos de insumos, como sementes e operação de máquinas.

A Precision Planting divide a qualidade do plantio, comumente conhecida como Plantabilidade, em 4 indicadores: População, Singulação (Falhas e Duplas), Espaçamento e Emergência.

A decomposição da Plantabilidade em indicadores é importante para identificar a fonte de erro, quantificá-la e posteriormente corrigi-la.

Os problemas de População, Singulação e Espaçamento levam a perdas do potencial produtivo pois fazem com que as plantas compitam por Luz, Água e Nutrientes, afetando o porte e a produtividade de cada uma das plantas.

Populações maiores que a recomendada fazem as plantas competirem entre si, em toda a lavoura, reduzindo o porte de todas as plantas de uma forma geral e consequentemente seu potencial produtivo, ou causando estiolamento e acamamento, dependendo da cultura. Populações menores levam a perdas por falta de compensação. Embora as plantas tenham menos competição e se desenvolvam mais, a maior produtividade alcançada por planta não compensa a ausência de plantas na população de uma forma geral. Erros de população são causados pelo sistema de transmissão da plantadeira e para evitar este tipo de erro, o agricultor deve investir em um sistema de transmissão mais moderno, elétrico,  como o sistema vDrive® da Precision Planting.

De forma análoga, temos as falhas e os erros de espaçamento. A ausência de uma planta devido a um erro de singulação ou a espaçamento maior que o desejado, deixa um espaço livre não explorado, que poderia ser ocupado por uma planta produtiva e, embora as vizinhas das falhas tenham um desenvolvimento maior, esta produtividade não compensa a ausência de uma planta inteira. No outro lado, temos as plantas duplas e os erros de espaçamento que, deixando as plantas mais próximas entre si, levam a significativas perdas por competição.

Erros de singulação (falhas e duplas) são causados dentro do dosador de sementes, quando um alvéolo do disco de sementes da plantadeira fica com duas sementes, causando duplas, ou sem nenhum, causando falhas. Para corrigir este erro, aplicamos o dosador de sementes pneumático vSet® da Precision Planting. Já os erros de espaçamento são causados por ricochetes no tubo condutor. Estes ricochetes acontecem principalmente em tubos de má qualidade ou justamente na inserção do sensor de sementes no tubo. Para isso, a Precision Planting possui um sensor que não interfere no caminho das sementes, chamado WaveVision®.

Porém, existe um tipo de erro que interfere de forma mais significativa na produtividade das culturas: a Emergência.

Plantas que emergem tardiamente acumulam essa defasagem ao longo de toda a vida, compondo uma lavoura com grande diversificação em seus estádios vegetativos.

Qual a importância disso para as culturas?

No milho, atrasos de emergência que causam um estádio vegetativo de atraso levam a perdas no potencial produtivo da espiga na ordem de 50%. Se a planta estiver dois estádios fenológicos atrás das demais, a perda é na ordem de 80%. Plantas com três ou mais estádios vegetativos atrasados causam perdas de 100%.

Já na cultura da soja, o atraso da emergência causa perdas significativas pela redução no porte daquela planta (na ordem de 10% a 15% para cada dois dias de atraso). Mas o maior problema no atraso da emergência na soja é durante a colheita. Plantas no ponto de colheita convivem com plantas verdes, reduzindo a velocidade da colhedora e até mesmo causando embuchamento. E se o agricultor esperar a planta verde senescer para realizar a colheita, as plantas mais maduras ficarão muito secas, ocasionando as perdas por abertura da vagem na plataforma da colhedora.

Por sua vez, a cultura do algodão recebe ao longo do desenvolvimento diversas aplicações de reguladores de crescimento. Como a decisão da aplicação do regulador de crescimento é tomada sempre levando em consideração o estádio fenológico atual (fase de desenvolvimento das plantas), é difícil estabelecer um calendário ou doses para a aplicação dos reguladores. Ao aplicar reguladores de forma errada, acontecem perdas significativas nas plantas de algodão, muitas vezes na ordem de 40% a 60% por estádio atrasado.

Neste momento você deve estar se perguntando: “Como controlar a emergência de plantas durante o plantio, uma vez que ela ocorre dias após o plantio?”.

A pressão que a linha de plantio exerce sobre o solo no momento do plantio é algo importante e necessita ser controlado. O peso da linha somado à força aplicada pela mola ou cilindro de força da linha de plantio deve ser maior que a resistência do solo. Se essa força for muito fraca, as sementes ficarão rasas ou até sobre o solo, não germinando. Se essa força for muito forte, acontece a compactação das paredes do sulco impedindo o bom desenvolvimento de raízes.

Para controlar a força no solo, buscando a melhor condição de emergência possível, a Precision Planting desenvolveu o DeltaForce®, um sistema inteligente, hidráulico e automático de controle na força do solo que substitui as molas da linha de plantio e responde rapidamente às variações na condição de resistência no solo, buscando manter sempre a melhor condição para a emergência de plantas.

Atualize sua plantadeira com os sistemas Precision Planting e maximize seus resultados!

Acesse o localizador de serviço autorizado, encontre um serviço autorizado perto de você e agende uma visita clicando aqui.